quarta-feira, 29 de abril de 2009

Lições que Deus Ensinou a Moisés - e a Nós Também


Pastor Raúl Ariel Jiménez Cortés


A vida de Moisés é sem dúvida, entre muitas outras biografias bíblicas, a mais rica em lições espirituais. A forma como Deus trabalhou na vida desse grande líder do passado, pode também nos ensinar a forma como Deus pode tratar com nossa própria vida.

Desde o livramento e preservação da vida ao nascer, quando o povo de Israel enfrentava uma crise; sua educação na corte de Faraó, até sua morte no Monte, são vislumbres de como Deus trata com seus eleitos.

A maioria dos biógrafos bíblicos concorda numa questão, o ponto culminante na vida de Moisés é o seu chamado, razão essa, pela qual iniciamos refletindo sobre as lições que Deus ensinou a Moisés quando o chamou para a liderança de Israel.

Sem Ovelhas (Êxodo 3:1).

Você já se sentiu solitário, no abandono, desalentado e frustrado, sem expectativas para o futuro? Moisés estava assim! Não eram quarenta dias, eram quarenta anos! E esses anos se alastravam um após outro e nada mudava, um ano após outro Moisés continuava cuidando das ovelhas que não eram dele. Se nos acreditamos que Moisés foi o autor de Êxodo, então, ele faz questão de deixar para a posteridade o registro de que ele era pastor, um pastor sem ovelhas, elas eram de Jetro, seu sogro. Ele era um pastor que não tinha rebanho. O que ele não sabia era que Deus lhe daria não um rebanho, mas um povo.

Quantas vezes, no deserto de nossa vida, contemplamos à nossa Volta e não vemos outra coisa senão as pedras do deserto, e sentimos apenas o Sol escaldante da solidão e o desespero de não encontrar uma saída. Os anos se alastram, um após outro e a visão não muda, os sonhos não se realizam, a noite do deserto cai sobre nós como um manto fechado e escuro. A depressão começa a tomar conta de nossa vida. Então o desalento, o desânimo e a frustração invadem a alma como uma tormenta de areia no deserto, vemos tudo em preto e branco, a vida perde sua razão de ser e não entoamos mais as velhas canções que alegravam o coração.

A Visão de Deus (Êxodo 3:2-5)

No deserto, Deus deu a Moisés uma visão! E ele viu! O que ele viu mudou sua vida! Você precisa ter essa nova visão de Deus, saber que Deus não está preocupado com sua história para mudar a sua vida!

Se Deus se preocupasse com a história de Moisés, Ele teria visto que esse homem era um assassino procurado pela justiça do Egito, ele tinha matado um cidadão desse país. Se Deus se preocupasse com o sucesso de alguém, veria que Moisés era um fracasso como empreendedor, ele não tinha conseguido nem uma ovelha sequer para começar seu próprio rebanho, isso em quarenta anos. Se Deus olhasse para nós como o mundo moderno escolhe seus líderes, Deus veria que um homem de oitenta anos está velho demais para começar alguma coisa. Moisés tinha ultrapassado a terceira idade! Por que Deus não procurou um jovem no vigor e entusiasmo dos vinte anos? Sabe porquê? Por que Deus nos surpreende!

Quando o Senhor mostrou a Moisés a visão da sarça, Ele estava desejando lhe ensinar, e a nós também, ensinar a lição de que nada para Deus está dentro do que muitas vezes nos parece “normal”. Normal seria a sarça se queimar até virar cinza. Mas os milagres que transformam vidas estão marcados pelas surpresas de Deus. É dessa forma que Ele nos surpreende.

Pensemos um momento: Se Moisés apresentasse seu curriculum para o pastorado de uma Igreja moderna, seria ele aceito? Com 80 anos? Sem recursos, nem uma ovelha sequer? Assassino fugitivo? Com dificuldades para falar? Sem eloqüência? -- Vamos perguntar a opinião da esposa. O que ela diria de seu marido: “Certamente me és um esposo sanguinário” (Êxodo 4:25-26). Até a esposa achava que Moisés era sanguinário!

O que tinha Moisés? Nada! Ele tinha apenas uma velha ferramenta de trabalho, sem valor nenhum, uma velha vara de pastor. Muitas vezes nós esperamos ter grandes coisas para oferecer para Deus. Esperamos ter talentos, educação, dinheiro, e por AI vai... O mundo de hoje escolhe jovens talentosos; Deus escolhe os idosos solitários. O mundo apela para a barganha: O que você pode Dar em troca? O mundo espera que você seja alguém na vida. Deus escolhe àquele que perdeu a esperança na vida e o torna alguém. O mundo tem seus padrões, valores e a forma de medir as pessoas que lhe serão úteis para lhe oferecer uma oportunidade. Deus nos oferece uma oportunidade para crescer com Ele. Deus nos surpreende!

Deixe-se surpreender por Ele! Se aproxime da sarça e veja! Este pode ser o dia em que Deus fará você pisar em lugar Santo. O dia de tirar as sandálias de seus pés e se aproximar do Deus que está na sarça. Veja o fogo de Deus a sua frente e abandone todo seu passado de deserto e solidão, anos de fracasso ficarão para trás. Veja a sarça, veja o fogo, avance para a oportunidade de Deus.

Quem eu sou? O que eu tenho? Por que tenho esperado tantos anos? Ainda essas são suas perguntas? Esqueça! Deus é Aquele que não olha para quem você foi ou ainda é. Não! Não, Deus, pelo contrário olha para ver em você o líder que pode ser! Não tem ovelhas? Deus lhe dará um povo! Você tem apenas uma velha ferramenta? Deus poderá usar ela para abrir o mar e libertar o povo.

Em certa oportunidade um homem solitário, desalentado e triste, pensando que Deus o tinha abandonado, sentou-se à beira da praia, de fronte de um muro, e falou: “Deus, eu acreditarei em ti se novamente abrires este mar na minha frente, voltarei a ter esperança se derrubares novamente este muro, como aconteceu em Jericó e se agora fizeres chover como aconteceu com Elias”.

E o homem esperou, e esperou, esperou pela resposta de Deus.

E Deus respondeu para o homem, abriu, não o mar, mas muitas oportunidades de crescer. Derrubou, não o muro, mas derrubou as muralhas de impedimentos que atrapalhavam a vida do homem. Deus fez chover, não água sobre a cabeça do homem, mas choveu bênçãos e mais bênçãos sobre a vida dele.

O homem esperava, e continuou a esperar, depois de dois dias, mais desalentado ainda, levantou os olhos para o céu e perguntou: “Deus, ficastes surdo, que não ouves minha oração?”.

E Deus respondeu: “E tu estás cego?” – Eu abri o mar, derrubei o muro e fiz chover! Mas, não tens conseguido enxergar!

Uma nova visão! Precisamos olhar mais para a sarça de oportunidades e ver como Deus trabalha em nossa vida. Este é o dia de pisar em lugar santo.


_

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário